Paulo Afonso, 25 de fevereiro de 2024

Artigos

Emprego e renda fora da agenda política

A divulgação de índices que identificam crescimento “zero” na geração de emprego perpassam pela inexistência de uma política pública de incentivos em prol de oportunidades. A agenda política do governo do presidente Bolsonaro  (PSL) é exclusivamente reformista, com vistas, aos interesses de grupos econômicos que sustentem sua base, e alimentam, interesses que não coadunam, com a geração de emprego e consequentemente da renda.

Sem um plano emergencial capaz de gerar oportunidades o governo deixa claro sua total incapacidade de governança. Essa atuação de pauta “monocrática” promove um processo devastador de empobrecimento da classe trabalhadora. Não é possível pensar em desenvolver sem que haja, antes, um entendimento amplo de que o pensamento ideológico não pode sucumbir a necessidade de gerar oportunidades.

O governo não “larga” o palanque eleitoral e ainda não entendeu que carece promover gestão.

Geraldo Alves – Comunicador Popular

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts