Paulo Afonso, 24 de junho de 2024

Artigos

Em política tudo pode acontecer!

Na política, existe um entendimento da necessidade de ocupar espaço, e de propor alternativas ao povo, que possa assegurar um ganho de capital político capaz de avançar no campo eleitoral.
Nem sempre o voto é reflexo da sua caminhada. Pois o entendimento do/a eleitor/a perpassa por uma série de interpretações.
Daí surgem os “profissionais” da política com “agrados” para ofertar as pessoas que por mais que não tenham tanta necessidade, adoram serem lembradas.

Então no imaginário do/a eleitor/a “pedinte” fica a tal gratidão. Éis que surge o discurso horrendo de que “nunca ganhei nada de político, já que esse aí me deu algo, é nele que eu vou votar”. Passado o processo eleitoral o/a eleitor/a “pedinte” carece de algo e procura o “amigo” que venceu as eleições. É chegada a hora da verdade, aí o “amigo” diz que teve muito gasto com a eleição e que pelos próximos 04 anos não terá como “ajudar” ninguém.

Nossa mais o/a eleitor/a “pedinte” não perdoa a classe política brada aos quatro cantos: político é tudo igual, nenhum presta, bando de ladrão, o próximo que vier na minha porta coloco pra correr, quer saber de uma não voto em ninguém mais.
Na maioria das vezes essa fala se repete por diversas ocasiões. Com isso o fortalecimento da democracia sofre essa oscilação gigantesca na qual arrisco afirmar que estamos atravessando o momento mais difícil desde o processo de redemocratização no qual fora retomada a soberania popular por intermédio do voto direto para a escolha dos nossos representantes políticos.

Custo acreditar que tão logo teremos a retomada da consciência crítica de boa parte do eleitorado que sofre de frustrações, não pela falta de representatividade política, mas por acreditar que a politica e os políticos são a mesma coisa.
A renovação dos quadros políticos não dependem apenas dos partidos, e sim, da vontade popular.
É preciso encarar a realidade e parar de achar que o ato de votar e ser votado não exija comprometimento.

Geraldo Alves – Comunicador Popular

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts