Paulo Afonso, 25 de fevereiro de 2024

Geral

Minha Casa Minha Vida inscreve Famílias com renda de até 1.800 reais

Famílias com renda de até 1.800 reais podem se inscrever no Programa Minha Casa Minha Vida

Estão em fase de conclusão as obras dos conjuntos residenciais Manoel Josefino Teixeira I e II e Francisco Chagas, no Bairro Tancredo Neves III. Com os novos empreendimentos, Paulo Afonso completa oito conjuntos habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida, realizando o sonho da casa própria de 1.800 famílias.

O Setor de Habitação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes) informou que os cadastros das famílias inscritas para o Residencial Francisco Chagas já foram enviados, aguardando aprovação do Governo Federal. Para o Manoel Josefino Teixeira restam poucas vagas para completar as 600 unidades. Mais informações podem ser obtidas no Setor de Habitação da Sedes, na Avenida Andre Falcão, 777, ou através do telefone (75) 3281- 6151.

A equipe ressalta que o processo de seleção final é de responsabilidade do Governo Federal, através de instituições financeiras estatais, cabendo ao município apenas a tarefa de selecionar as famílias.

Entre os critérios estabelecidos para a seleção, a família cadastrada deve residir no município há pelo menos cinco anos, estar atualizada com as condicionalidades do Programa Bolsa Família e ter renda de zero a 1.800 reais. Concluídas as inscrições, a lista dos prováveis futuros moradores é enviada ao Ministério das Cidades, que por sua vez, analisa cuidadosamente cada cadastro, decidindo pela aprovação ou reprovação.

Além de beneficiar famílias de baixa renda com o Programa Minha Casa Minha Vida, a Prefeitura de Paulo Afonso, também em parceria com o Governo Federal, já entregou 331 casas populares, sendo 215 do Residencial Cecília Soares, no Bairro Siriema I, em área doada pela Diocese e 116 do Conjunto Sargento Jaime, no BTN III. Nos dois empreendimentos, as casas foram entregues gratuitamente a famílias cadastradas pela Sedes. A meta do governo municipal é reduzir o déficit habitacional no município.

ASCOM/PMPA

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts