Paulo Afonso, 22 de maio de 2024

Língua Afiada

Malditos 80 milhões!

A quem não interessa o financiamento da Caixa Econômica para obras em Paulo Afonso?

Por José Ivandro

Publicado em 12/11/19 às 18:50 h

O empréstimo de 80 milhões de reais voltou a ser assunto outra vez na Câmara municipal na segunda feira próxima passada.

É que, para diminuir os juros da operação de crédito era necessário que fosse autorizado o uso de verbas originárias da União como garantia de pagamento do empréstimo, e isso não constava das autorizações emitidas anteriormente pela casa legislativa tendo que retornar a plenário para votação.

Sem essas garantias os juros ficariam em torno de 172% do CDI, enquanto que ao se colocar como garantia de pagamento, as verbas oriundas da união, como o FPM por exemplo, os juros cairiam para algo em torno de 119% do CDI, uma considerável diferença.

Em outras palavras, Pro bom pagador tanto faz tomar o empréstimo dando garantias ou não, já que a sua intenção é efetuar os pagamentos em dia. Mas se as garantias oferecidas influenciarem no valor final do empréstimo não há por que não utiliza-las.

Mas 119% por cento é um absurdo! Disseram muitos.
Seria, se essa não fosse mais uma manobra para deixar você com raiva desse “maldito dinheiro”.

Na verdade é assim: O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um índice utilizado para empréstimos entre instituições bancárias, e é com base nessa taxa que serão calculado os juros a serem pagos pelo município de Paulo Afonso.

No caso, o CONTRATO passou a ter a garantia das receitas da União (FPM/ICMS) a que Paulo Afonso tem direito, com essa garantia os juros serão calculados no percentual de 119% do CDI.

Então veja essa conta: O CDI equivale hoje a 5.4% (conta: 1.19 x 5.4 = 6,4 % a.a ÷ 12 (doze meses) = 0.5 % mês. Portanto juros bem abaixo dos praticados no mercado e com até dois anos de carência.
Esse empréstimo portanto só não interessa aqueles que por ventura temem uma derrota eleitoral em 2020, em razão de possíveis frutos que atual gestor possa colher, resultados das obras que serão realizadas.

Apesar dos discursos inflamados da oposição e da situação ninguém mudou de opinião e pela terceira vez consecutiva o empréstimo foi autorizado com o placar de 08 votos a favor do governo e 07 votos contrários, cabendo novamente ao presidente Pedro Macário dar o voto de Minerva.

Quem bate esquece, já quem apanha…

Na sessão da Câmara desta segunda feira 11, o vereador Zé Carlos do BTN parecia ter esquecido a chicotada que deu em Cicero Bezerra na sessão anterior.
Zé Carlos por mais de uma vez se aproximou do vereador Bero do Jardim Aeroporto para trocar ideias e sem nenhuma cerimonia se apoiava na cadeira de Bezerra incluindo-o nas conversas.
Bezerra por sua vez parecia incomodado e antes do inicio da sessão fez questão de sentar a esquerda da vereadora Leda deixando-a como um muro entre ele e Zé Carlos.
Será que sentiu?!

E o PT de Paulo Afonso?

Jornalista Pauloafonsino Dimas Roque

O Jornalista e empresário Dimas Roque já iniciou a sua pré-campanha na tentativa de ocupar uma cadeira no parlamento municipal. Dimas é uma das lideranças do partido que defende a candidatura própria do PT a prefeitura de Paulo Afonso.

A questão ainda não foi decidida internamente, mas o fato é que já existem ao menos 02 pré candidatos a prefeito disputando a preferencia da legenda: O Advogado Luiz Neto e a psicóloga Marileide Brasil (Ex-APA da Chesf), já colocaram seus nomes para a disputar a preferencia partidária.
Outro nome que tem sido muito citado como possível pré candidata é o da professora Esmeralda Patriota da APLB Sindicato, que também pode entrar forte nessa briga.

Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte, e muitas ponderações terão que ser feitas até a tomada de decisão definitiva pelo partido.

Fim do DPVAT traz benefícios ou prejuízos

O DPVAT deixará de existir a partir de 2020

Tem gente comemorando o fim do DPVAT nas redes sociais. O Seguro cria da Ditadura Militar teve origem em 1974 e só este ano já pagou mais de 300 mil benefícios. a medida tomada pelo presidente Bolsonaro essa semana, acaba com o seguro obrigatório. O seguro contra Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre cobrado junto com o emplacamento dos veículos automotores. No ano passado,o governo arrecadou R$ 4,669 bilhões, que foram distribuídos da seguinte forma:

  • 45% (R$ 2,101 bilhões) foram usados para o financiamento do SUS;
  • 5% (R$ 233,5 milhões) foram destinados ao Denatran para financiamento de programas de educação no trânsito;
  • 50% (R$ 2,334 bilhões) foram usados para pagamentos de indenizações do DPVAT.

O fim do seguro vai prejudicar o sistema público de saúde já que a partir de 2020, essa mudança vai tirar cerca de R$ 2 bilhões por ano do SUS – Sistema Unificado de Saúde, sem lhe tirar a obrigação de atender os pacientes vitimados no trânsito.
Além disso depois de sofrer um acidente, aquelas pessoas que não possuem nenhum tipo de seguro, tinham a ajuda do DPVAT, que embora sendo um valor pequeno, ajudava a bancar diversas despesas do acidentado.

Se é verdade que havia fraude no sistema e muita gente era lesada, talvez “matar o paciente” não fosse a melhor solução para “combater a doença”.
O fim do seguro DPVAT, coincidência ou não atinge em cheio a empresa de Luciano Bivar, presidente do PSL e agora, um dos inimigos do presidente Bolsonaro.
Não, eu não acredito na hipótese que “sua mente maldosa” levantou. Afinal vingança “é um prato que se come frio” né?! 

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts