Paulo Afonso, 22 de julho de 2024

Língua Afiada

Vereadores do BTN se desentendem na Câmara: Quem é o pai da criança?

Publicado em 06/11/19 às 08:40h

Coluna Língua Afiada

Por José Ivandro

Vereadores do BTN se desentendem na Câmara: Quem é o pai da criança?

Na sessão da Câmara de Vereadores realizada na última segunda feira houve um momento ao mesmo tempo constrangedor e cômico. O fato foi protagonizado pelo vereador Zé Carlos do BTN, que olhando firmemente para o seu alvo, acusou sem citar nomes, mas com muita veemência, um dos seus colegas, de tentar se “apropriar indevidamente de obras e serviços” prestados pela municipalidade e que segundo ele, são provenientes de requerimentos e indicações de sua autoria.
A carapuça caiu na cabeça do vereador Cicero Bezerra, também representante do BTN, que não gostou das criticas e tentou se defender sem sucesso.
Além de ter o pedido de aparte negado, o acusado ainda recebeu uma “sútil” ameaça: “Esse assunto a gente conversa lá fora”. Disparada pelo indignado Zé Carlos.

Falta d`água no BTN

Na mesma sessão os vereadores Marconi Daniel e Mário Galinho criticaram duramente a EMBASA pelos problemas de falta de água no BTN e em outros pontos da cidade. Na esteira das acusações à empresa de saneamento, os edis culparam e cobraram providências dos seus colegas vereadores que aprovaram a renovação do contrato entre o município e a EMBASA, ainda esse ano naquela casa legislativa.
Este colunista sempre criticou a EMBASA e denunciou inúmeras vezes os problemas causados pela ineficiência da empresa, no entanto a verdade dos fatos é que, por mais de 02 anos foi protelada a renovação do contrato em questão impedindo a empresa de realizar os investimentos necessários, e, nesse caso a culpa recai sobre a câmara de vereadores que por muito tempo deixou de tratar o assunto com a devida urgência.
Nessa hora todos devem fazer um “Mea Culpa”, parar de “jogar para a galera”, e, juntos pressionar a EMBASA por medidas emergenciais para diminuir o problema e socorrer a população.

Royalties

Vista aérea da cidade de Paulo Afonso

Os vereadores aprovaram na sessão desta segunda feira por unanimidade, um pedido do prefeito Luiz de Deus para suplementação orçamentaria para este exercício, solicitada pela Prefeitura de Paulo Afonso no valor de 3 milhões e quinhentos mil reais.
A suplementação ocorre em razão do excesso de arrecadação proveniente do recebimento de royalties da energia elétrica pagos pelo sistema CHESF/ELETROBRAS, este ano a prefeitura recebeu até outubro 12 milhões e seiscentos mil reais e deverá receber até dezembro mais de 5 milhões de reais de Royalties.
Paulo Afonso recebe royalties em razão de parte de suas terras terem sido ocupadas pelos lagos das barragens e mais um acréscimo pela produção da energia gerada nas usinas localizadas no município.
Os royalties não caíram do céu, foi necessária uma briga protagonizada pelo ex-prefeito Zé Ivaldo, contra a CHESF e todo o seu poder politico, para que esse direito fosse assegurado pela Constituição de 88, na ocasião Zé Ivaldo teve a ajuda do povo de Paulo Afonso e do saudoso deputado federal baiano Fernando Santana, do PCB e presidente da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados à época.
Para medir a participação e o apoio recebido pelo ex-prefeito naquela ocasião basta saber que o abaixo assinado para apresentação do projeto de emenda constitucional teve mais assinaturas do que Zé Ivaldo recebeu em votos quando foi eleito para o cargo. Infelizmente o numero de assinaturas necessárias para a emenda popular não foi atingido e coube a Fernando Santana apresentar o projeto na Assembléia Nacional constituinte.

Paulo de Deus

O ex-prefeito Paulo Barbosa de Deus, voltou a cena politica municipal na semana passada, e, sua influência no governo do irmão já começou a ser sentida com a primeira mudança no alto escalão do município. O Secretário de administração Hermes Benzota Júnior foi exonerado e no seu lugar foi nomeado interinamente Cléston Andrade Cavalcante que anteriormente ocupava o Comando de Segurança e Trânsito (Comsetran) da prefeitura municipal de Paulo Afonso.
A mudança era cogitada desde a saída de Ana Clara e Wilson Pereira que na prática selou o rompimento entre Anilton Bastos e Luiz de Deus.
Paulo disse em entrevista recente a Rádio Angiquinho FM que voltou a politica pauloafonsina “para deixar a prefeitura redondinha” e assim ajudar a reeleição do irmão.
Ao que parece, a principio Paulo de Deus não fará parte do secretariado mas funcionará como uma espécie de “Eminência Parda” do irmão, contribuindo com o governo de forma não oficial.

Turismo

Evento Luau na Praça
A Praça o Touro e a Sucuri – Paulo Afonso – Bahia

A Secretaria de Turismo Indústria e Comércio da prefeitura de Paulo Afonso, pode ser considerada uma parte da máquina municipal que funciona.
Sob a batuta do ex-vereador Regivaldo Coriolano os projetos estão saindo do papel e embora ainda sejam enormes os desafios do setor, é inegável que avanços estão acontecendo.
A menina dos olhos do secretário é sem dúvida o projeto “Quinta dos Lagos”, que revitaliza o Lago da Aurora, a Orla do lago Balneário, a Praça O Touro e a Sucuri, A Orla do Lago do Capuxu e o Belvedere. As melhorias já efetuadas e as obras que estão em curso, dão a certeza de que o projeto de revitalização dessas áreas transformará aquele local em um grande atrativo para o turismo na cidade, servindo tanto aos moradores, quanto aos visitantes.
Na área de Indústria e Comércio o destaque é a Feira do Empreendedor que terá agora a sua terceira edição e que já está consolidada como sucesso de público e como excelente ambiente de promoção de negócios.
A edição deste ano terá um crescimento em torno de 55 a 60% no número de empresas expositoras.

Aqui não! #SomosTodosRuadaPaz

Rua da Paz Bairro Centenário

Na sessão desta segunda feira 04/11 presenciamos o posicionamento firme de dois vereadores e que posteriormente receberam o apoio de seus pares.
Na briga entre moradores da Rua da Paz no bairro Centenário e a toda poderosa CHESF, os vereadores Jean Roubert e Mário Galinho se posicionaram com muita firmeza contra a companhia hidroelétrica.
A CHESF quer retirar todos os moradores da rua e deu o prazo de 30 dias “sem prorrogação” para que os moradores desocupem a área. Segundo a empresa as casas estão em área de risco, e tem que ser retiradas.
A empresa geradora de energia elétrica esquece que esses moradores ocupam o local há cerca de 40 anos sem que a CHESF os tenha molestado durante todo esse tempo.
Jean Roubert disse que já contactou a APA (administração da CHESF em Paulo Afonso) e estava pedindo o apoio da câmara naquele momento, disse ainda que como advogado irá tomar as medidas jurídicas cabíveis em defesa da comunidade.
Já o vereador Mário Galinho além de apoiar o vereador Jean Roubert na defesa da comunidade da Rua da Paz, disse que era preciso que a Câmara e a prefeitura estudassem medidas legais para retomar para o poder do município as áreas ocupadas pela CHESF e que não são utilizadas pela empresa.
A CHESF é “proprietária” de uma vasta área do município que sempre ficou abandonada e sem uso. Agora a empresa corre para retomar o controle dessas áreas numa tentativa de valorizar ainda mais o seu “patrimônio” já que está na lista de privatizações do governo federal.

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts