Paulo Afonso, 23 de abril de 2021

Esporte, História e Orgulho

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Por Felix Ramon, Colunista Tribuna Mulungu 11/06/2019 ás 07:00

Bom galera, para aqueles que ainda não me conhecem meu nome é Felix Ramon, sou morador do Bairro Rodoviário desde que nasci. 

Recebi o convite do site Tribuna Mulungu para desenvolver uma coluna de esportes; através de muito trabalho e empenho vou procurar de todas as maneiras, retribuir a confiança em mim depositada, fazendo o resgate da história do esporte no bairro, ao mesmo tempo em que através deste espaço apoiaremos e incentivaremos as equipes e os atletas em atividade. 

Não quero ficar preso somente ao futebol, embora este seja a maior paixão dos moradores do bairro, quero inclusive de já, abrir um espaço para a voz do desportista, um canal direto com você que tem uma história, um causo ou fato que você conhece ou ouviu contar e que queira dividir conosco, esse canal servirá também para quem dirige agremiações de futebol ou de outros esportes e deseja passar informações sobre a sua equipe ou sobre a modalidade esportiva que pratica, e que de alguma forma, tenho certeza, também contribuem para o crescimento e desenvolvimento da cidadania no nosso bairro.

Nessa primeira matéria da coluna prestarei uma homenagem a dois baluartes do futebol do bairro, Antônio Galdino Souza o “Bala”, e Jerônimo Pereira da Silva o “Bigode”. 

O primeiro, ex jogador de futebol, foi atleta do America Esporte Clube e posteriormente do Esporte Clube Sertânia, na cidade de Sertânia em Pernambuco; Bala como é mais conhecido chegou ao BTN aos 34 anos de idade, jogador de futebol, ponteiro direito, se destacava pela velocidade, corria muito e por isso ganhara o apelido de bala, já que “nem bala o alcançava”.

(Esporte Clube Sertânia: Time qual Bala foi jogador)

Chegando, viu um bairro que não era nem de perto desenvolvido como nos dias atuais, muito mato e poucas casas. Assim, diante de um cenário tão diferente do que o da cidade de onde vinha, Bala resolve ser pioneiro e cria um time de futebol, não só para fazer o que mais gostava, mas também para resgatar os jovens do álcool e das drogas. Sempre deixando clara a função social do clube, no ano de 1971, mais especificamente no dia 1º de maio, dia do trabalhador, Antonio Galdino Souza o “Bala” funda o Palmeiras Futebol Clube de Paulo Afonso. Deixando claro seu amor pelo time da Palestra Itália, palmeirense fanático, Bala batiza o seu clube com o mesmo nome do time paulista, o primeiro time de futebol do nosso querido bairro.

O campo de futebol era localizado onde hoje é a Escola Municipal Professora Rivadalva de Carvalho, sendo o primeiro espaço do time e o primeiro campo do bairro.

Dono de inúmeras conquistas nos campeonatos do bairro, e de varias partidas memoráveis, o time do palmeiras consolidou-se como uma equipe forte do futebol de Paulo Afonso, medindo forças com times do centro da cidade e de outros bairros. O time do mestre Galdino transformava vidas através do futebol.

(Palmeiras de Bala: Partida valida pelo campeonato de Paulo Afonso – (Bala primeiro da direita em pé)

Hoje o Palmeiras de ‘Bala’ está com suas atividades temporariamente suspensas. Suas atividades esportivas estavam sendo realizadas no campo do Marina França, local onde o Palmeiras ganhou um espaço para construção do seu campo, uma vez que o terreno do primeiro campo do time foi cedido para a prefeitura para a construção da Escola. 

Aproveito para informar aos fãs, torcedores e amigos que o nosso grandioso baluarte encontra-se adoentado, aos 82 anos de vida seu estado de saúde preocupa seus familiares. 


Essa é uma simples homenagem do site Tribuna Mulungu a Antônio Galdino Souza o velho “Bala”.

O nosso segundo homenageado é o senhor Jerônimo Pereira da Silva o mestre “Bigode”, um apaixonado por futebol até hoje. Bigode resolve demonstrar sua paixão pelo Vitoria da Bahia formando um time de futebol em seu bairro, em 1973 nasce a ideia de reunir algumas pessoas para formar um clube de futebol, a ideia floresce e em 7 de outubro de 1974 nasce a A.D.V.M (Associação Desportiva Vitoria do Mulungu). Dono de uma das historias mais gloriosas do futebol do bairro, e da cidade, o Vitoria do Mulungu contava com jogadores apenas do bairro e do complexo do BTN. Nasceu no campo onde hoje é o campo do R.E.C (Rodoviário Esporte Clube) no bairro dos rodoviários, Bigode começou a treinar alguns garotos e reunir jovens para fazer o time ganhar mais corpo, começaram a disputar os campeonatos do bairro e da cidade.

A inscrição para a disputa do campeonato municipal veio com a ajuda de professor João Cesar, então presidente do vitoria, e posteriormente na inscrição na Federação Baiana de Futebol com a ajuda do então prefeito Abel Barbosa, mais conhecido como chefe Abel. Bigode faz questão absoluta de registrar a sua gratidão a Abel Barbosa e a João César, por considerar a contribuição de ambos fundamental para o crescimento do Vitoria do Mulungu. 

Depois desses passos importantes o time passa a desempenhar um futebol cada vez mais forte, disputando os torneios tanto com o time principal, quanto com o juvenil. 


A dificuldade de manter um time amador de futebol implica, entre outras coisas, a preparação física, a fisiologia, a rouparia e outras atividades que precisam de suporte para o time se fortalecer. 
Então, nessas horas, nosso homenageado contava com a ajuda de sua amada senhora D. Rosa, sua esposa, que ficava às vezes ate o amanhecer lavando os uniformes do time. Conta ainda, que realizou quase todas as funções no time, desde roupeiro, preparador físico, massagista, o presidente se desdobrava pra manter o sonho de ter um time vencedor pelas suas próprias mãos.

Então nos anos 1990 a Associação Desportiva Vitoria do Mulungu entra de vez na historia do futebol de Paulo Afonso, no ano de 1997 o time consegue o seu primeiro campeonato municipal da cidade. Campeão do principal torneio da cidade, contando agora com uma mescla de jogadores do nosso bairro e outros jogadores dos demais bairros de Paulo Afonso, a equipe ganha força e no ano seguinte ganha o bicampeonato de forma invicta. Torna-se o primeiro time do BTN a ganhar um bicampeonato municipal.

(Vitória do Mulungu Campeão de 1997 – (Bigote Ultimo da Direita em Pé))

O Vitória revelou jogadores importantes tanto do bairro dos rodoviários como também teve a participação de outros grandes jogadores da cidade. Com trabalho duro e dedicação de um abnegado a Associação Desportiva Vitoria do Mulungu se solidifica e realiza uma vitoriosa caminhada de sucesso que se desenvolve Ate os dias atuais. 
Bigode apesar de toda sua dedicação e amor ao Vitória, não conseguia assistir aos jogos e e sempre permanecia no vestiário ouvindo o jogo pelo rádio.

(Vitória do Mulungu Campeão de 1998)

Vida longa ao Vitoria do Mulungu e vida longa ao mestre Bigode!

Agradecimentos

Senhor Antônio Galdino Souza (Bala)

Senhor Jerônimo Pereira da Silva (Bigode)

Senhor Joselito Galdino Souza (Filho de Bala)

Senhor Ronaldo (ex treinador do vitoria do mulungu)

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Bahia recebe mais 222.500 doses de vacinas contra a Covid-19
Seinfra busca manobra junto a Chesf para aumentar nível de água ...
Governador reforça segurança de 15 municípios com entrega de 50 ...
Campo do Mutirão no BTN 3 Lagoas vai substituir Campo do CSU
Fluminense recebe River Plate no Maracanã na estreia da Libertad...
Bolsonaro participa de cúpula virtual sobre clima
Enquete

Você tem medo da Covid-19 ?

RESULTADO PARCIAL

Carregando ... Carregando ...