Paulo Afonso, 17 de junho de 2024

Cultura

Colégio Sete de Setembro apresenta: Sete em Cena – Arte para toda Vida

Por Antonio Galdino – Portal Folha Sertaneja – Publicado em 2110/19 às 9:25

Teatro, música, literatura, artes visuais e o Memorial Gilberto Gomes de Oliveira, numa semana de intensa atividade no Colégio Sete de Setembro

Com uma história de pioneirismo na educação de Paulo Afonso com a criação da primeira escola na Vila Poty, em Abril de 1955, a Escola Evangélica Antônio Balbino que deu origem ao Ginásio, depois Colégio Sete de Setembro, fundado em Julho de 1964, este colégio tem se destacado todos os anos com a excelente qualidade da programação chamada Sete em Cena que envolve direção, professores e centenas de estudantes em grandes apresentações culturais que atraem familiares e grande público da cidade e da região, este ano se superou.

A programação foi realizada em quatro dias de intensa atividade em vários espaços do Colégio Sete e da Faculdade Sete de Setembro e foi iniciada no dia 16 de outubro com a encenação da peça O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, sucesso nacional de teatro e cinema, no moderno auditório da FASETE, em duas sessões, às 14 e às 19 horas.

No dia 17 as muitas atividades foram concentradas nos vários espaços do Colégio Sete de Setembro a partir das 19 horas com muita música, literatura e artes visuais.

No dia 18 foi o auditório do Colégio Sete de Setembro que recebeu grande público que lotou este espaço em dois horários, às 8h30 e às 14h30 para aplaudirem a encenação do espetáculo O aniversário de Emília.

A culminância da semana cultural Sete em Cena aconteceu no sábado dia 19 de outubro com a apresentação de belos espetáculos musicais no grande palco armado no pátio do Colégio prestigiado por centenas de pessoas e nos espaços de literatura, alimentação e brincadeiras em vários outros ambientes ao lado do espaço dos shows e no Memorial Gilberto Gomes de Oliveira.

Memorial Gilberto Gomes de Oliveira – uma grande e merecida homenagem ao Professor Gilberto

Muito merecida a homenagem prestada ao Professor Gilberto Gomes de Oliveira, fundador do Colégio Sete de Setembro em Julho de 1964, originário que foi da primeira escola criada na chamada Vila Poty, hoje município de Paulo Afonso em Abril de 1955, a Escola Evangélica Antônio Balbino.

O Professor Gilberto Oliveira, nascido na Fazenda Carahibas, em Floresta/PE, em 24 de novembro de 1927, foi mesmo um visionário da educação em Paulo Afonso. Em artigo publicado na Revista da Academia de Letras de Paulo Afonso, chamado Gilberto Gomes de Oliveira: Um homem… um sonho, a escritora Maria do Socorro Araújo Nascimento chama este pioneiro da educação na Vila Poty de Dom Quixote do Nordeste, tão grande foi a sua luta desde os tempos de menino nascido nas terras de Floresta/PE e chegado a Paulo Afonso em 1950 para trabalhar na Chesf.

Muito firme na fé cristã, evangélico, fundador da Igreja de Cristo Pentecostal do Brasil em Paulo Afonso, de que foi o Secretário que lavrou a sua Ata de criação, o Professor Gilberto adotou sempre, como gratidão a Deus a cada dificuldade vencida, um versículo bíblico que está em I Samuel 7:12, “Até aqui nos ajudou o Senhor”.

Um livro, escrito por Jaranaide Ramos, Professor Gilberto – Realizador de Sonhos, deixa registrado para a posteridade relatos de sua vida, de suas lutas e de suas vitórias ao longo de sua caminhada de 85 anos, encerrada em 8 de Julho de 2013.

No espaço Memorial Gilberto Gomes de Oliveira estavam marcas de sua passagem, muitas placas de homenagem, recortes de jornais, vários deles do jornal Folha Sertaneja, os muitos projetos vitoriosos, a ação social que desenvolveu em toda a sua vida, documentos históricos como a ata de criação a Escola Evangélica Antônio Balbino, uma réplica do seu escritório, o paletó, a máquina de escrever elétrica que usou nos últimos tempos… relíquias.

Quando da inauguração da Faculdade Sete de Setembro, um dos seus sonhos de sertanejo, em 01 de abril de 2002, o poeta Climério Lima, de Jatobá, depois graduado em Letras por esta Faculdade, homenageou o Professor Gilberto Oliveira com este soneto:

De repente eu vi a obra agigantar-se!

Diante do homem microscópico, insignificante

Aquela cena tinha um sentido impressionante

E o poeta parou ali, a espantar-se!

Era mágico ver o concreto encontrar-se

Com a poesia de um sonho antes distante

O homem, nesse óptica, era um gigante

E a obra , o feito mínimo a realizar-se

E todas as luzes se acenderam!

Redundantes, face a um ser iluminado

Gerações ali presentes se renderam

Ao empreendedor capaz e obstinado

A obra vive – pelas mãos que a ergueram

Vive o homem – da força do seu legado!

Pessoas que conviveram com ele por dezenas de ano, como o diretor deste jornal, como a Professora Vera Carvalho, ali presente, assim como centenas de pessoas que passaram por ali foram envolvidos por natural emoção.

O Sete em Cena de 2019, em que pese a grandiosidade dos espetáculos ali realizados, prestou uma justíssima homenagem a este pioneiro da educação em Paulo Afonso, criador da Escola Evangélica Antônio Balbino, três anos antes de nascer a cidade.

De fato, em toda a sua caminhada “o ajudou o Senhor”, assim como a D. Wilma Oliveira e aos filhos que continuam o seu trabalho.

Parabenizamos toda a equipe organizadora dessa amostra, tendo à frente a Secretária do Sete, Marleide e grande equipe da Secretaria deste colégio e ficamos todos na expectativa que este Memorial Professor Gilberto Gomes de Oliveira, ainda mais ampliado, seja um espaço permanentemente aberto para a visitação pública. (Antônio Galdino da Silva – ex-professor do Colégio Sete de Setembro).

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts