Paulo Afonso, 24 de junho de 2024

Cultura

A Copa Vela de Miguel Baiano

Por: michel

Continuamos a série de artigos em que artistas e figuras expressivas da cultura pauloafonsina, contam as suas lembranças dos 30 anos de Copa Vela.
A série que começou com Silvio Xavier, continua com Miguel Baiano contando a história de sua Copa Vela especial.
Esse Material foi idealizado e publicado originalmente pelo site dimasroque.com (www.dimasroque.com.br).

Publicado por Tribuna Mulungu – 07/07/19 – Às 22hs15

Por: Miguel Baiano –

A Copa Vela de Miguel Baiano

Se você é de Paulo Afonso já ouviu falar ou conhece o Miguel Baiano. Se você não é pauloafonsino um dia vai conhecer, porque eu não sou só uma pessoa, eu sou uma marca nos Carnavais Fora de Época do Nordeste. Mas tudo começou lá atrás, quando o Axé despontava e tomava conta do Brasil.

Vinte e seis, vinte e oito anos já se passaram do momento que ficou eternizado em minha mente em uma Copa Vela. Naquele ano eu resolvi inovar na avenida. Como os trios saiam da avenida Getúlio Vargas e subiam a Apolônio Sales em direção a rodoviária, eu aluguei uma carroça com um jumento para transportar meu material de fazer as Caipi Frutas. Mas para ficar ainda mais legal, o meu amigo César Rios (Cesário – in memoriam), que era designer fez todo o leiaute. E juntos tivemos a ideia de pintar o jumento como se fosse uma zebra. E foi feito.

Naquela noite uma das bandas que arrastaria a multidão era o Chiclete Com Banana. Até hoje lembro do número de pessoas, incontáveis, que seguiam pulando ao lado do trio. E eu vinha atrás no meio da pipoca.

Pois não é que em determinado momento no meio da avenida o som do Trio Elétrico parou. Isso mesmo, o inacreditável aconteceu. E eu, que vinha com minha “zebra” arrastando a carroça e tocando sons do Chiclete entrei pelo meio daquela multidão, louca para se divertir.

No Trio, Bel, cantor da Banda parecia não acreditar no que estava vendo e ria da situação. É claro que ele devia estar preocupado com o acontecido com o som, mas fui eu a estrela da avenida naquele momento enlouquecendo a galera.

Logo que conseguiram concertar o som do trio, Bel pegou o microfone e brincou com a situação. Este então foi o meu momento em uma Copa vela em Paulo Afonso e eu sou Miguel Baiano.

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts