Delegado diz que o assassino de Patrícia do Benone confessou crime

Delegado diz que o assassino de Patrícia do Benone confessou crime

Por: PA4,com

“Motivação fútil” afirma Delegado do Caso

Está preso desde o final da manhã desta quinta-feira, 18, Luiz Fernando de Morais Santos, autor do homicídio de Patrícia Campos Albuquerque de 44 anos, sua vizinha, ocorrido no dia 4 de agosto de 2020, no bairro Santa Inês, em Paulo Afonso-Bahia.

Além da acusação pelo assassinato de Patrícia, Fernando também responderá pelo crime de tentativa de homicídio, uma vez que o esposo da vítima, José Celso da Silva de 44 anos, também foi alvejado por um disparo de arma de fogo. Segundo o próprio Celso, a bala que o atingiu atravessou seu tórax passando a um milímetro da veia aorta.

Celso sobreviveu, mas infelizmente Patrícia que foi atingida por quatro tiros, três no braço direito e um na região do peito, não resistiu e veio a óbito no local. O crime aconteceu por volta das 11h50m do dia 4 de agosto em frente a residência do casal, na Rua Pituaçu, Bairro Santa Inês (BTN).

A vítima era mãe de três filhos adolescentes, duas garotas e um rapaz. Logo após o assassinato, imagens das crianças chorando sobre o corpo da mãe circularam nas redes sociais e comoveram a população.

A prisão

Em entrevista à rádio Angiquinho FM na tarde de hoje (18), o delegado titular da Polícia Civil de Paulo Afonso, Eduardo Henrique, disse que Fernando confessou o crime, e por motivo fútil, uma discussão por causa do barulho provocado pelo escapamento da moto do irmão do autor do homicídio.

“Ele confessou, deu uma justificativa de forma informal, não teria sido por causa de som (alto), já havia uma possibilidade de Celso, segundo ele, estar armado, e que não tinha nada contra Patrícia, não efetuou os disparos na intenção de matar Patrícia, na versão dele. Foi um crime horrível, um crime hediondo por uma motivação fútil. Uma discussão, o autor pegou uma arma de fogo e ia disparar contra a pessoa de Celso, a esposa de Celso possivelmente se atravessou na frente, não quis deixar e terminou o Luis Fernando efetuando os disparos nela. Foram quatro disparos, ela faleceu. O Celso também foi baleado, mas graças a Deus sobreviveu.”

Patrícia Campos Albuquerque de 44 anos. Foto: Divulgação.

Dr. Eduardo explicou que Fernando se entregou à polícia porque sabia que cedo ou tarde, ele seria preso. O trabalho implacável da polícia através de sucessivas diligências o estava incomodando.

“Fizemos diligências na cidade de Petrolândia, mas não foi possível capturá-lo, mas em conversa com ele nesse dia ele estava (lá), foi apreendido nesse dia em Petrolândia o carro do pai dele. Fizemos diligências também em Santana do Ipanema, ele confirmou também que estava lá. Então ele começou a perceber que mais cedo ou mais tarde iríamos capturá-lo. Provamos a uma pessoa na cidade de Guarujá, em São Paulo que tinha familiar dele lá e ele confirmou que estava nessa cidade, enfim, fizemos todas as diligências até que ele se apresentou. Os familiares procuraram Dra. Juliana (Delegada da Mulher) que explicou as vantagens dele se apresentar e as diligências que estávamos fazendo e aí ele achou por bem se apresentar aqui na delegacia, no final da manhã.”

Fernando será levado para o Conjunto Penal de Paulo Afonso ainda hoje onde ficará á disposição da Justiça. “Vamos mandar para Justiça toda essa situação e lá ele será julgado.”, finalizou o delegado.

Luiz Fernando de Morais Santos. Foto: Divulgação/PC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *