Que tal abraçar?

Que tal abraçar?

Por: Alex Xela Lima

Quanto custa um abraço? Custo zero! No entanto, é de incalculável valor e poder. Um abraço acalma, acalenta, conforta, faz viajar, recordar, repensar, querer. Por isso, abrace!

Abra-se a si, abra os seus braços e os feche num bom abraço. Que tal abraçar alguém? É um bem em dobro! Abraçar faz bem para o abraçado e para o abraçante também.

Um abraço faz sentir a vida, no pulsar do coração de quem se abraça. Abraçar é viver! Se tiver vontade, abrace. Se tiver necessidade, abrace. E, se nada disso houver, abrace da mesma forma.

Abraçar é uma forma de cuidar, de se importar, de estar junto e shallow now. E se não tiver alguém para abraçar? Abrace uma causa, um projeto, abrace um livro. Abrace ou simplesmente caiba no abraço de alguém. Abrace essa ideia!

Alex Xela Lima é professor, escritor e colunista do site Tribuna Mulungu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *