“Toda forma de abuso deve ser combatida”

“Toda forma de abuso deve ser combatida”

Redação Tribuna Mulungu | Publicado em 03/09/2019 – 15:33

O projeto de lei que trata do “abuso de autoridade” tem rendido importantes debates embora o congresso nacional, talvez, não tenham alcançado seu intento. As autoridades constituídas enxergam no projeto, uma espécie de “grito popular” diante das injustiças sociais. Querem a todo custo convencer o presidente de promover vetos que minimizem os efeitos das regras já aprovadas pelo parlamento.

Parece estranho o fato de membros do judiciário e das forças de segurança fazerem oposição firme ao projeto. Acreditar que essa “oposição” ao projeto de abuso de autoridade tem como objetivo atender aos anseios populares seria meio que ingenuidade.

Tratar item por item desprovido de paixões ideológicas não seria tão ruim assim. Porém, nós não podemos esperar essa proatividade de um governo que não demonstra se importa com o que pensa o povo. É como se os projetos de alcance social tivessem um “bloqueio” natural no sentido de criar um viés político ideológico.

As regras gerais de um país não podem ficar a reboque de um governo vingativo que tem como premissa a promoção da violência institucionalizada. Na semana da pátria, o presidente entende que deva promover até 20 vetos ao projeto de abuso de autoridade. Impossível deixar de suscitar qual o tipo de patriotismo essa “nova” política defende. Se formos pormenorizar teremos de arguir o entendimento de patriotismo.

Não cabe nos refutar o que melhor agrada aos poderosos, afinal de contas os privilegiados não lidam muito bem com o contraponto. Muitas das vezes fico tentando encontrar respostas e escrever, talvez seja a melhor resposta. Entendo que faço muito arrodeio, mas acredito que escrever tem suas nuances e se não despertar curiosidade de entendimento escrever não faria sentido algum.

Geraldo Alves – colunista do portal Tribuna Mulungu, comunicador popular, profissional em RH, ativista político e social por uma cultura de paz.

*Este artigo não representa necessariamente a opinião do Portal Tribuna Mulungu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *