ACELERA: SE MORRER NÃO RECLAMA

ACELERA: SE MORRER NÃO RECLAMA

A indústria de multas é fruto da prática infratora, em grande parte dos casos onde condutores descumprem as regras pré-estabelecidas pelo Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN, órgão subordinado ao ministério da infraestrutura.

Partindo da premissa da política da desinformação que deslegitima dados estatísticos de caráter científico e metodológico o governo Bolsonaro PSL não esconde que busca “quebrar” regras gerais que foram estabelecidas mediante estudos aprofundados.

O Bolsonaro entende que estudos não colaboram em nada com a diminuição de mortes no trânsito. Essa lógica do presidente começa ganhar corpo e conta com o apoio de seus iguais.
Não quero aqui pautar entendimento ideológico e partidário, mas a preservação da vida é um dever de todos e de todas nós, “vermelhos”, ou não.

Portanto, sem me estender, gostaria apenas de provocar um debate democrático no qual possamos refletir melhor e sem “paixões” insanas. Sou a favor da vida e de uma cultura de paz!

Geraldo Alves – comunicador popular, colunista do Tribuna Mulungu, ADM do grupo Mercado Livre BTN, profissional em RH, ativista político e social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *