Paulo Afonso, 24 de junho de 2024

Direitos Humanos

1º Fórum de Debates alerta sobre violência contra crianças e adolescentes

Por: ASCOM/PMPA – Publicado em 06/11/19 às 16:25

O evento, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, reforçou a busca pela 4ª certificação de Paulo Afonso como município aprovado pelo Selo Unicef

Com o objetivo de construir um espaço para debater aspectos relacionados à violência que atinge o público infantojuvenil no Brasil, com foco especial no município de Paulo Afonso, a Prefeitura realizou nesta quarta-feira (6), o 1º Fórum de Debates sobre Violência Contra Crianças e Adolescentes.

O evento, realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, reforçou a busca pela 4ª certificação de Paulo Afonso como município aprovado pelo Selo Unicef. O encontro, que aconteceu no auditório do Memorial Chesf, contou com a presença da secretária interina de Desenvolvimento Social, Cíntia Rosena; da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Járlita Valéria; da articuladora do Selo Unicef, Ana Rúbia, além de representantes do Ministério Público, Poder Judiciário, Polícia Militar e instituições socioassistenciais públicas e privadas.

Cíntia classificou o Fórum como importante para discutir políticas públicas voltadas para crianças e adolescentes. A secretária reforçou o comprometimento do governo municipal com a realização de ações que valorizem o público-alvo dos debates.

“É um momento de grande relevância. Quando nós fazemos uma análise do que já foi feito, e, enquanto gestores públicos, reafirmamos o compromisso de incluir nas prioridades ações que contribuam com uma vida melhor para as crianças e adolescentes do nosso município”, disse.

As duas palestras proferidas pelo professor da Uneb, Ivandro Menezes, e pela doutoranda em Direito pela Ufba, Manuella Vergne, descreveram as diversas formas de violência praticada contra crianças e adolescentes e como enfrentá-las.

“O tema das palestras deste Fórum é uma soma de diversos fatores que determinam a violência. Normalmente, nós percebemos a violência mais evidente, mas existem outros tipos que colocam a criança em situações que dão sustentação aos fatores que chamamos de estruturais. Esse conjunto de situações pode culminar em danos maiores, e nós temos que estar atentos para não cometer erros na forma de educar nossos filhos”, enfatizou Ivandro.

A assistente social Cecilma Rgina, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), apresentou o retrato atual da violência contra crianças e adolescentes em Paulo Afonso e as atividades desenvolvidas pela gestão municipal, em parceria com outras instituições, para reduzir os índices.

Os comentários não representam a opinião do Tribuna Mulungu. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Veja também

Relacionado Posts