O “Cabôco do Sertão” partiu! O Céu não será mais o mesmo, lá agora vai ter Pe. Alberto, Oração e Forró!

O “Cabôco do Sertão” partiu! O Céu não será mais o mesmo, lá agora vai ter Pe. Alberto, Oração e Forró!

O Sertão da Bahia chora a morte de Padre Alberto – Uma pequena homenagem ao “Cabôco do Sertão”

Da Redação: Em um triste setembro de 2020

Falecido na madrugada da ultima sexta-feira (11/09/20), em Aracaju-SE o Padre Alberto Barbosa Gonçalves estava preste a completar 53 anos, ele sofria de um câncer muito agressivo. Recentemente a comunidade católica da Diocese de Paulo Afonso havia realizado grande mobilização para arrecadar fundos destinados a cobrir as despesas médicas do padre, já que a sua doença não era coberta pelo SUS, e tinha um custo extremamente alto. O padre recebeu todos os cuidados necessários, mas debilitado pela doença não resistiu.

No domingo 06 de setembro um grupo de jovens de Paulo Afonso e Glória esteve com Alberto na cidade de Paripiranga, o encontro acabou sendo a despedida.

Padre Alberto, nasceu em 16 de outubro de 1967 na cidade de Uauá, norte da Bahia, parte integrante da Diocese de Paulo Afonso. Formado na Paraíba, o padre foi ordenado sacerdote em sua cidade natal e sua primeira paróquia foi a da Quixaba no município de Glória, cidade vizinha a Paulo Afonso na Bahia.

Alberto era o filho mais velho de uma família de 06 irmãos, filho de Seu Antônio e de dona Adelizia. O bisavô de Alberto dizia que da família sairia um padre, um homem destinado a propagar a palavra de Deus. Seu Pai, tinha fé que seu primeiro filho seria o padre que o avô profetizava, e assim se deu.

Alberto cursou o Magistério em sua cidade natal, e foi professor em um povoado da vizinha Curaçá. Posteriormente, para a alegria da família, foi convidado a estudar em um seminário, primeiro passo para fazer cumprir a “profecia” do seu bisavô. Depois de muitos perrengues, mas com o apoio e incentivo de Dom Mário Zanetta concluiu sua formação e veio para Paulo Afonso, aonde ficou sob a tutela do Padre Wilson, o pároco da Igreja da Sagrada Família.

Em dezembro de 2000 Alberto é ordenado Diácono, e permanece no Bairro Tancredo Neves por mais 06 meses.
Em 04 de agosto de 2001 Alberto enfim é ordenado padre numa cerimonia realizada na sua terra natal. O filho de Seu Antônio cumpre a profecia, vira padre e por uma coincidência da vida, vai para a cidade de Glória, que antes se chamava Santo Antônio de Glória, o Santo com o nome do seu pai, iniciando no povoado Quixaba a sua vida sacerdotal.

Padre Alberto foi acima de tudo um defensor dos pobres, dos injustiçados, daqueles que nada tinham e por quem quase ninguém olhava. Era um seguidor de Jesus Cristo na mais pura acepção da palavra. Amigo leal dos seus amigos, e os tinha aos montes.
Alberto era um padre “Pé no Chão” como bem o define o músico Izael de Jesus, um dos seus inúmeros amigos e admiradores. Um padre que valorizava e apoiava todas as manifestações culturais, principalmente aquelas oriundas do povo do Sertão.
A Missa do Vaqueiro, por exemplo Alberto fazia questão de celebrar trajado adequadamente e com o chapéu de Couro e o Gibão, era um deles, um sertanejo, um caboclo do sertão.

Em Canudos na casa de Gilo Peixinho, festinha na despedida dele da cidade de Antônio Conselheiro, estava indo para Paripiranga

Quando esteve a frente da Paróquia Sagrada Família, Padre Alberto foi um exemplo de compromisso com os seus paroquianos, sua agenda era cheia, e aos domingos não tinha nem tempo de piscar, pra ele todos tinham direito a Missa Dominical, para isso cumpria verdadeira maratona e chegou a realizar 7 celebrações em um só dia, passando por diversos povoados e bairros da cidade. Alberto saiu de Paulo Afonso para Canudos onde permaneceu por 06 anos e estava em Paripiranga prestes a completar 02 anos.

Padre Alberto e seu amigo e fiel escudeiro Izael de Jesus

As missas com Alberto eram alegres e festivas, e nas festas das comunidades sempre dava um jeitinho pra que um sanfoneiro por lá se apresentasse para animar a todos, seu gênero musical preferido era o forró. Sempre que podia, de forma responsável, Alberto apreciava também o “Suco de Cevada”, bem gelado.

A morte do Padre Alberto, gerou grande comoção em Paulo Afonso e em toda a Diocese. O portal Tribuna Mulungu colheu o depoimentos de diversas pessoas da comunidade e de personalidades da cidade que conviveram com o Padre. Veja a seguir:

Izael de Jesus, que amigo e companheiro de várias jornadas ao lado de alberto, foi ao velório e ao sepultamento do padre. Ele fala de Alberto nesse áudio enviado ao Portal Tribuna Mulungu Ouça:

“Usar seu chapéu foi uma honra meu amigo, meu irmão!”
Magali Ex-secretaria da Paróquia Sagrada Família usando o chapéu do Padre Alberto

Magali Lima_ Secretária da Paróquia durante anos e hoje animadora da quase paróquia de Nossa Senhora Aparecida do bairro Rodoviário falou sobre o Padre: “Tive o prazer de trabalhar junto do padre Alberto, tantas virtudes podem ser atribuídas a ele, traçou um caminho de muitas lutas, estas fizeram dele um homem de fé.
Seu legado ficará marcado pra sempre nos corações daqueles que o conheceram, antes mesmo de ser um sacerdote já tinha abraçado a missão de ajudar, de amar o próximo.
Um padre que nos fazia sentir a presença de Cristo. Apaixonado pela educação, pela inclusão social, pelo teatro, pela arte, pela VIDA.
Não se entregou, lutou até o fim, não deu espaço para a tristeza, foi um guerreiro e não um guerrilheiro, como ele mesmo dizia.
Foi para cada um, aquilo que a necessidade exigia.
Descansa em paz Padre Alberto!”

Aniversário de Padre Alberto, almoço em Paripiranga com amigos e familiares

Totó Silva_ Amigo do Padre Alberto, Totó que foi secretario Municipal de Turismo de Paulo Afonso, no Governo Raimundo Caires e recentemente estava na administração da Policlínica de Paulo Afonso, escreveu “Conheci o amigo Padre Alberto quando ainda ele estudava no seminário na Paraíba. Um certo dia o saudoso Dom Mário me chama, e me dá a missão de levar um seminarista a sua cidade natal onde iria participar do sepultamento do seu irmão que tinha acabado de falecer de forma trágica. Lembro como hoje, peguei o na rodoviária de Paulo Afonso e seguimos nosso destino, que era a cidade de Uauá. Viagem longa e triste, mas de muita reflexão sobre a vida. Ali já pude ter a certeza de que conduzia um ser humano iluminado. Quero lembrar de Padre Alberto, como lembro de meu amigo Dom Mário Zanetta, como lembro de Dom Oscar Romero, Dom Pedro Casaldáliga e Dom Helder Câmara, pessoas que foram cristãos de verdade!
ALBERTO VIVE!”

O Aboio da Despedida – Vaqueiros se preparam para levar o padre Alberto a sua última morada

José Maria_ “O Padre Alberto Gonçalves, de firme dedicação ás causas humanas, de profundo gosto pela história do nordeste e dedicação as comunidades, em sua caminhada deu-nos um grande testemunho de fé cristã, coragem e consciência, um grande animador, sendo a alegria de viver uma das suas principais características, em nos fazer lembrar de um Deus vivo. Que o nosso Pai Eterno o receba na sua Glória. Amém.”
Escreveu o professor José Maria de Souza, ex-Diretor do Colégio Quitéria Maria de Jesus, do Bairro Tancredo Neves.

Cicero Bezerra_ O vereador Cicero Bezerra, disse “O padre Alberto foi de suma importância para a sociedade pauloafonsina, deu sua efetiva contribuição as lutas em favor dos mais necessitados, fracos e oprimidos. Lamento profundamente a morte de Padre Alberto e me solidarizo com a dor da sua família e de a toda a comunidade católica de Paulo Afonso.”

Com a amiga Raimunda Hélia no seu aniversário de 52 anos
Paripiranga – 2019

Raimunda Hélia_ Paroquiana, amiga de Alberto desde o tempo que ele estudava na Paraíba com o seu irmão e também seminarista Hélio Limeira, escreveu: “Padre Alberto, o amigo, o irmão, o companheiro de todas as horas, o guerreiro de tantas lutas, o esclarecido e esclarecedor, o sábio e aprendiz, o pastor de um grande rebanho, o conselheiro e conselherista, o sertanejo apaixonado pelas suas raízes, pela vida pela causa dos menos favorecidos e injustiçados, o padre consciente e conscientizador que não temia os chicotes estalando ao redor, o acolhedor, simples, humilde, humano, atencioso… oh!!! quantos adjetivos temos pra te qualificar… E não posso me esquecer da sua alegria, do forrozeiro, do poeta e cantador que fostes aqui, e que certamente serás na corte celestial. Quanta saudade meu querido irmão!
Só peço a Deus que em Sua infinita grandeza, tenha te recebido em festa e te inclua na numerosa corte de seus anjos.”

Padre Wilson que foi o Tutor de Alberto, quando este veio para Paulo Afonso

O Padre Wilson Andrade_ que foi Pároco em nossa comunidade também falou sobre Alberto em áudio enviado a redação do Tribuna Mulungu:
Ouça:

Padre Wilson Andrade
Igreja de São João Batista na paróquia de Uauá

Valda Aroucha_ Coordenadora da ONG AGENDA, também mandou a sua mensagem: “Hoje partiu nosso querido Padre Alberto. Um humanista de pura identidade sertaneja. Sociopolítico, que se colocava contra todas as formas de exclusão e preconceito. Um tocador de sanfona, que anunciava as boas novas e denunciava as injustiças. Um padre que cumpriu sua missão eclesial orgulhando a Deus. Seja acolhido por uma Legião de Luz e uma orquestra de sanfoneiros do sertão! Gratidão . Saudades!”

Zé Ivaldo_ Ex-prefeito de Paulo Afonso e companheiro de partido do padre Alberto escreveu: “Perdemos Padre Alberto! Perdemos um sacerdote do povo. Perdemos o padre do sertão, o padre do forró, sua paixão musical. Um homem da fé. Fé em Deus. Fé nos fracos e oprimidos, nos perseguidos e humilhados. Compreendia as dores e fraquezas do povo, como demonstrou ao celebrar a primeira missa em homenagem à Maria Bonita em solo pauloafonsino, em 2008, a nosso convite. Sua mensagem era de libertação, que provinha da palavra de Cristo. Lutava por um mundo sem opressão, sem exploração. Um mundo mais justo, mais igual, mais humano. Padre Alberto cumpriu sua missão. Deixa-nos seu exemplo!”

Lourdes Vilela_ Agente de Saúde e ex-presidente da Associação de Moradores do BTN também escreveu sobre Padre Alberto: Meus amigos e irmãos quero falar um pouco sobre o nosso eterno amigo conselheiro e pastor: padre Alberto. Hoje por chamado de Deus nos deixou, mas ninguém pode arrancar de nós o que ele plantou, durante muito tempo nesse mulungu, ele celebrou a vida, com honestidade, simplicidade, alegria, mesmo na dor, Alberto é um símbolo que não se apagará nunca da nossa memória, quero dizer que tudo que ele sofreu aqui na nossa paróquia, junto com as pessoas que sempre estavam ao seu lado jamais irá se apagar,. Deus abençoe nosso querido padre Alberto, ele pra mim é o símbolo dá resistência igual ao mandacaru no sertão.

Alcivandes Santos Santana _ Outro dos muitos amigos do padre, postou nas suas redes sociais a imagem e o texto a seguir: “Nosso último encontro com Padre Alberto Gonçalves em família, janeiro de 2020 Igreja Matriz de Tacaratu Pernambuco. Vá com Deus Padre Alberto e interceda por nós, como sempre fez em vida. Do lado pobres, excluídos e marginalizados.

Mário Galinho_ Vereador de Paulo Afonso, também enviou a sua mensagem: “Padre Alberto liderou pelo exemplo, sempre preocupado com os mais necessitados atuou ativamente na construção e defesa dos direitos das pessoas e de políticas públicas para todos. Partiu cedo, mas deixa uma lição valiosa para todos nós”

Val Oliveira_ Secretario Municipal em Paulo Afonso disse: “O Padre Alberto era um ser humano admirável, que o nosso Deus o receba em seu Reino de braços abertos”

Zé Carlos do BTN_ Vereador do município de Paulo Afonso enviou a mensagem a seguir: Meu amigo Padre Alberto, ficamos muito tristes por sua partida, mas, ao mesmo tempo gratos, por saber que hoje descansa nos braços de Cristo. E como representante dessa comunidade que é o Bairro Tancredo Neves, quero agradecer por tudo que fez pelo nosso povo, inclusive ainda em vida foi reconhecido por seu enorme coração e contribuição humanitária dentro da comunidade católica, dedicando sua vida para o bem do próximo com amor e grande empenho, e por isso também recebeu uma honraria pela Câmara de vereadores em nome de todos os cidadãos Pauloafonsinos. Hoje vendo sua partida agradeço por todas as suas palavras de conforto, conselhos que sigo até hoje e seguirei para sempre, e pelo exemplo de ser humano que foi e ficará eternizado em nossos corações. Então, em nome de todo BTN quero relembra-lo com carinho e agradecer tudo que o senhor fez por nós. Deus com certeza o receberá de abraços abertos. Que Deus conforte a todos por essa triste partida. Um abraço do seu amigo Zé Carlos do BTN.

Geraldo Alves_ militante politico e blogueiro, também fez questão de enviar seu depoimento: Triste notícia: nosso amigo/irmão padre José Alberto que vinha enfrentando graves problemas de saúde, não resistiu. Deus conforte a todos e todas e aqui fica a saudade e gratidão. Lembro-me de quando em um encontro de formação em uma dinâmica de grupo Pe. Alberto (in memória) disse: Geraldo é um profeta da comunicação popular. Lembro-me dos nossos embates históricos em favor do povo. Descanse em paz “guerrilheiro” caboco do sertão. Quis o destino que sua caminhada sacerdotal tivesse uma passagem pela terra da resistência em Canudos – BA “símbolo” da resistência de um povo aguerrido. #PauloAfonsoBA #sertao

O Padre João da Paróquia de Paripiranga, companheiro do padre Alberto nos últimos tempos, foi outro a enviar mensagem de áudio:

Padre João Batista de Paripiranga – Bahia

Padre Alberto recebeu mais uma homenagem na sua despedida, para o merecido descanso do guerreiro, seu túmulo ficou sob a sombra de um Juazeiro, a arvore mãe do sertão.

O Túmulo do Padre Alberto protegido pela sombra do Juazeiro

Para fechar com chave de ouro a poesia de Lázaro dos santos Tavares de Água Branca – Alagoas, define quem era o Padre Alberto

Padre Alberto
Pobre servo do Senhor

Neste mundo foi fiel
Homem humilde do senhor
Caminhando com os pobres
Fez-se servo do Senhor

Não buscou ser o maior
Viveu o ministério do amor
Anunciando Jesus Cristo
Fez-se servo do Senhor

Sua vida era inquieta
Marcada pelo labor
Na luta pela justiça
Fez-se servo do Senhor

Enfrentou muitos dragões
Com maestria e esplendor
Clamando pela justiça
Fez-se servo do senhor

Preocupou-se com os pobres
Enfrentou o opressor
Gritando por esperança
Fez-se servo do Senhor

Assim como os profetas
Cantou hinos de louvor
Homem forte do sertão
Fez-se servo do Senhor

Enfrentou indiferença
Suportou o opressor
Despojou-se da vaidade
Fez-se servo do Senhor

Abraçou o evangelho
De Jesus nosso Senhor
Se juntou aos excluídos
Fez-se servo do Senhor

O Sertão era sua pátria
A sanfona o seu louvor
Amante dos zambumbeiros
Fez-se servo do Senhor

Já partiu para a morada
Das testemunhas do amor
Entrando na eternidade
Fez-se servo do Senhor

Obrigado padre Alberto
Pelo exemplo que deixou
Amou a igreja pobre
Fez-se servo do Senhor

Lázaro dos santos Tavares
Água Branca
11/09/20

Nota da Redação: Esta matéria é a tentativa de se fazer uma singela homenagem ao Padre Alberto, seria preciso uma série de matérias para contar a sua história e homenageá-lo de verdade.
Não teria sido possível fazer essa matéria sem a colaboração de Raimunda Hélia, Izael de Jesus, Jean Michel, Joabson e Magali Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *