PARA ONDE CRESCER?!

PARA ONDE CRESCER?!

Essa pergunta do título de nossa matéria está na boca de todos os desportistas de Paulo Afonso.

Por: Pedro Roberto Viana (Beto da Liga) – Publicado em 27/02/2020

Vamos aos fatos, tomando como base que nosso velho Ruberleno foi construído na década de 1970, quando se praticava futebol na cidade sem tantas pretensões, e a real finalidade de um “estádio” era ter um local adequado com aparência de estádio para atender aos funcionários da CHESF, empresa que por longos anos administrou o campo.

Passados quase cinquenta anos, a nossa realidade é a mesma. O pior de tudo isso é que, ao longo dessas quase cinco décadas, o velho Ruberleno só recebeu medidas paliativas, sendo que, em 1999, o ex-prefeito Paulo de Deus recebeu o documento da Chesf, que passava o “estádio” para o município. Com isso, os olhos dos desportistas brilharam de satisfação.

A cidade cresceu, evoluiu em alguns aspectos, mas nosso futebol, em termos administrativos, continua com a mesma mentalidade da década de 1970.
No início de seu atual mandato, o prefeito Luiz de Deus prometeu a tão sonhada reforma do estádio. Os anos passaram, e nenhum estudo criterioso foi feito para se ter uma noção de que realmente a área em que se encontra o campo é compatível para evolução dos tempos. Reformar por reformar não será a melhor solução. A tendência é crescermos em todos os aspectos, para, quem sabe um dia, disputarmos uma divisão maior no futebol baiano ou até mesmo brasileiro. Então, nos cabe uma pergunta: será que é válido investir milhões em uma área que não permitirá o crescimento do espaço físico? Para tanto, fazem-se oportunas uma consulta e um estudo minucioso a fim de evitar que nosso dinheiro seja desperdiçado.

Residências, clube e universidade em torno do Ruberleno podem impedir esse crescimento para um projeto futuro, como pode ser observado na foto aérea. Às nossas autoridades cabem buscar alternativas futuristas, modernas, pautadas em pensamentos voltados a um futuro próximo, qual seja: fazermos parte da elite do futebol brasileiro e, quem sabe, termos uma arena multifuncional em um local adequado. Fica a dica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *